jump to navigation

não li ainda novembro 29, 2006

Posted by julia in Matéria, Personalidade.
19 comments

hoje acordei muito cedo e, por acaso, assisti um programa que nunca assisto por diversos motivos. estavam lá o tatata pimentel, o túlio milman, o david coimbra e o josé antônio pinheiro machado tomando café.

fato é que me prendi ao programa porque eles falavam de livros, bibliotecas e por aí vai. em dado momento, começaram a contar como organizavam suas próprias bibliotecas, até trazer à discussão o novo livro de alberto manguel, escritor argentino, naturalizado canadense, que até então, por ignorância, eu nunca tinha ouvido falar.

o livro se chama “a biblioteca à noite”, e pelo que ouvi da discussão, trata dele próprio organizando sua biblioteca, num galpão medieval (ou mediOval, como ouvi esses dias, a respeito do casamento de tom cruise…) de uma aldeia francesa. na viagem de organizar a biblioteca e ver ela se formando (diz que o cara é um fetichista; que desde os oito anos vive no meio dos livros), ele começa a relembrar fatos de bibliotecas, bibliotecários, livros… fala da biblioteca de alexandria e a torre de babel até o harry potter, enfim.

comentavam, também, os apresentadores, um fato interessante: sua biblioteca foi classificada por ordem de tamanho. isso mesmo. o exemplar número um era o menor da coleção, e assim por diante. diz que essa coleção foi doada para a biblioteca nacional de londres, onde a classificação não deveria, de forma alguma, ser “reclassificada”.

pareceu interessante. quem ler, faça um comentário melhor, por favor. por enquanto fica a dica.

Anúncios

“Dewey está morto!” novembro 26, 2006

Posted by Bárbara in Personalidade.
7 comments

Era o que repetia para a parede uma das professoras titulares do depto. de biblioteconomia e baratos afins (ciência da informação? RÁ RÁ! ) na época em que orientava uma aluna em seu tcc. Ela já estava convencida dessa afirmação, apesar dos milhares de artigos e dos grandes especialistas afirmarem: a folksonomia não irá prejudicar o controle de vocabulário e esquemas de classificação tradicionais. Sim, era essa tal de folksonomia que havia deixado essa titular tão cética quanto fora conservadora. A sua orientanda abordava tão objetiva e certa em sua monografia sobre a grande criação de Vander Wal ( qualquer semelhança com o nome de…) , que para a grande amante dos tesauros e códigos de classificação já não restavam dúvidas: Dewey estava morto.

A banca que julgaria essa monografia era formada pela elite conservadora da biblioteconomia. Nada mais do que uma ficha catalográfica 7,5 X 12,5 poderia sair daquele grupo de respeitáveis senhoras. A Dra. X. estava louca para cuspir seu apontamento de que, na página 34, havia uma citação de mais de quatro linhas que não iniciava em parágrafo próprio.

Finalmente, a hora esperada: a chegada da orientadora. Aquelas sereníssimas donas riam-se por dentro enquanto ela, catatonicamente, sentava em sua cadeira. Era a queda da grande titular!
E a defesa foi espetacular! A titular diminuia sob os olhares da banca e a cada expressão inovadora da quase formanda.
Quando o pesadelo acabou, ela nem esperou os cumprimentos de suas queridas colegas. Pegou seu carro e sumiu-se Ipiranga a fora. Nunca mais foi vista.

Depois de meses, na rádio corredor ouviu-se murmúrios de que ela estaria no Acre, escrevendo em um blog de biblioteconomia reacionário e queimando sutiãs.

Fim

***

biblio quê? novembro 23, 2006

Posted by julia in Personalidade.
6 comments

um exemplo simples de como a vida pós-faculdade de biblioteconomia é mais fácil:

nunca mais me perguntaram “biblio quê?”

tudo fica mais fácil com “bibliotecária”, simplesmente.

Uma biblioteca pub ou um pub biblioteca? novembro 23, 2006

Posted by The Derbi in Energia, Personalidade.
18 comments

Imagine beber cerveja barata, ouvindo rock: the ramones, the replacements, the buzzcocks, weezer, the pixies, liz phair, the clash, the rolling stones, the breeders, the stooges, david bowie, me first and the gimme gimmes, my bloody valentine, kraftwerk, adam ant, the cure, less than jake, motorhead, the smiths, the hives, oasis, soundgarden, nirvana, queens of the stone age, the misfits, serge gainsbourg and MUCH more on our award winning jukebox!! (segundo o MySpace do bar), jogando pinball, assistindo à filmes “b”, lendo livros (?) e sendo servido por bibliotecárias lindíssimas com pouca roupa (!!!???).

Library BarEm New York isso é possível!! Trata-se do Library Bar, um pub na avenida A, East Village, em Manhatan. Cotado pela imprensa como um dos melhores ambientes da Big Apple!

bibliotecáriasBem, você pode pensar que as supostas “bibliotecárias” são apenas garçonetes sensuais explorando um dos maiores clichês da fantasia erótica (provavelmente sim). Eu gostaria de deixar então uma outra polêmica para os puritanos de plantão:

O Library Bar é conhecido pelo ótimo atendimento e por todos os fregueses sairem satisfeitos. Os serviços prestados são de excelente qualidade. Será que temos esses atributos todos em nossas bibliotecas? (não estou me referindo às garçonetes!!)

Já tenho um lugar certo pra ir quando estiver em NYC!!!

***

Descobri o Library Bar lendo O Bibliotecário Anarquista, blog luso muito interessante, pelo posicionamento político, pelo teor informativo e pelo interesse especial por hitória em quadrinhos (que eles chamam por lá de “banda desenhada”).

***

 

A volta do blog de Babel! novembro 22, 2006

Posted by The Derbi in Energia, Espaço, Matéria, Personalidade, Tempo.
4 comments

Após exatamente 1 ano e 19 dias sem atualizações, Biblioteconomia de Babel poderia se considerar um blog morto e realmente estava. Entretanto misteriosamente um bibliotecário de Babel bateu lá na porta de casa esses dias e, magro como espantalho, com um olhar cadavérico e fixo, tirando o pó da roupa, me disse:

Vamos lá, me dê uma CDU, um AACR2 e um cafezinho e vamos recomeçar o trabalho! Ah! e chame aquela menina de óculos para ajudar .

Traga também uma pá.

Assustado e surpreendido pela soturna figura, não tive como argumentar. Fui com ele e ressuscitamos a Biblioteconomia de Babel!

Agora no wordpress. Com posts organizados numa adaptação das categorias fundamentais de Ranganathan!

Contando também com mais uma colaboradora: a ilustre Carla Castilhos, also known as Puny! Ela passou por nossa rigorosíssima avaliação por pares e foi convidada pelo excelente trabalho que faz no blog dela.

Bem estamos de térmicas cheias e sem sono, vamos tirar o pó do AACR2!!!

***